sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Missão Técnica ArqTours Japão 2017

A ArqTours, em parceria com a Ecobuilding Consultoria realizará de 12 a 22 de maio de 2017, um novo programa de Missão Técnica: Japão, com objetivo de conhecer a sua arrojada arquitetura, tendências e novas tecnologias para a construção.

Entre as atividades programadas estão visitas a empreendimentos em Tóquio, com seus edifícios e arranha-céus que se tornaram verdadeiros marcos arquitetônicos, obras de arquitetos de projeção internacional, a escritórios locais, além de contato com entidades de classe japonesas e representantes de órgãos do Governo.

Além de Tóquio, conheceremos também Kyoto, a antiga capital, com seus palácios imperiais e Hiroshima, onde fica o belíssimo Museu da Paz, de Kenzo Tange.

Será uma programação bastante intensa, com 5 dias de visitas, com deslocamentos de ônibus para pequenos trechos e em Trens de Alta Velocidade (Trem Bala) para trechos mais longos.

Ainda está incluída uma parada em Madri, na Espanha, na ida para descanso, quando também haverá uma breve programação na cidade.

Estão todos convidados para esta Missão, que será conduzida por arquiteto representante ArqTours que conhece a localidade e Tour Manager com experiência em condução de grupos de delegações internacionais.

Programa Preliminar:

12/05 (Sexta): Em horário oportuno, encontro no aeroporto internacional de Guarulhos e embarque em voo com destino a Tóquio com conexão em Madrid.
13/05 (Sábado): Chegada na conexão em Madrid. Transfer para hotel e check-in. Noite livre para descanso.
14/05 (Domingo): Café da manhã no hotel em Madrid. Check-out e em horário oportuno, saída para aeroporto e embarque com destino a Tóquio (Narita)
15/05 (Segunda-feira): Chegada em Narita, transfer para hotel em Tóquio. Acomodação no hotel. Final de tarde e noite livre para descanso.
 16/05 (terça-feira): café da manhã no hotel. Pela manhã, city tour de apresentação da cidade de Tóquio. À tarde, encontro com profissionais e representantes do governo locais para apresentação técnica sobre a cidade de Tóquio, sua arquitetura e desenvolvimento urbano.
17/05 (quarta-feira): Café da Manhã no hotel. Dia dedicado a visitas a empreendimentos em Tóquio.
18/05 (Quinta-feira): Café da Manhã no hotel. Dia dedicado a visitas a empreendimentos em Tóquio.
19/05 (Sexta-feira): Café da manhã no hotel. Check out do hotel em Tóquio e saída para Kyoto em trem de alta velocidade. Chegada em Kyoto. Na chegada, city tour pelos museus imperiais de Kyoto e um completo passeio com guia local. Assistência e acomodação no hotel.20/05 (Sábado): Café da manhã no hotel em Kyoto e saída para Hiroshima (saída e retorno de trem), para visita de dia inteiro em Hiroshima. Com destaque para o Museu da Paz de Kenzo Tange. Retorno a Kyoto.
21/05 (Domingo): Café da manhã em Kyoto. Pela manhã, saída para Tóquio em trem de alta velocidade. Chegada em Tóquio. Acomodação no hotel e tarde e noite livres
22/05 (Segunda-feira): Café da manhã no hotel. Check-out e transfer para Narita para embarque em voo com destino a São Paulo. Para interessados em extensão Barcelona, parada em Barcelona para agregar à Missão BB Construmat. Chegada em Barcelona no mesmo dia à noite.
O programa inclui:
·      01 noite em Madri na ida com transporte ida e volta Aeroporto / Hotel / Aeroporto.
·      05 noites em Tóquio no hotel New Otani ou similar com café da manhã e taxas.
·      02 noites em Kyoto no hotel Park Hotel ou similar com café da manhã e taxas.
·      Traslados de chegada e saída nas cidades mencionadas no roteiro com assistência em português ou espanhol.
·      City tour em Tóquio e City tour em Kyoto,
·      Tour para Hiroshima com guia falando português ou espanhol.
·       Passes de Trem – Tóquio / Kyoto / Hiroshima / Kyoto/ Tóquio.
·      Seguro de viagem com cobertura global de US$ 50.000,00
·      Acompanhamento de arquiteto especialista durante toda a programação de visitas para grupos de 15 pessoas ou mais;
·      Acompanhamento e suporte ArqTours desde o Brasil, para grupos de 20 pessoas ou mais;
·      Material de apoio apostila A5 exclusiva ArqTours
O que não está incluído:
·      Taxas de embarque;
·      Almoços e jantares;
·      Despesas Pessoais extras;
·      Tudo que não constar como incluído.
Investimento:
PARTE TERRESTRE COMPLETO por pessoa em apto duplo:
US$ 4.238,00
Entrada de 35% e saldo em 4 vezes no boleto.
(Último pagamento até 30 de Março 2017)
PARTE AÉREA voando IBERIA a partir de São Paulo*
a partir de US$ 1.500,00 + taxas de embarque *valor sujeito a alteração sem aviso prévio. 
Opções de parcelamento de aéreo em até 10 vezes, com entrada de US$ 200,00.
Confirmação de valores e disponibilidade mediante solicitação de reserva com o envio de formulário preenchido

Consulte-nos para saída de outras capitais, além de São Paulo.




Construmat Barcelona 2017

Barcelona é referência mundial por sua cultura diferenciada, gastronomia, e principalmente pela sua arquitetura e expressões artísticas tão singulares.
Obras marcantes trouxeram uma identidade própria para Barcelona, notadamente na pintura, na escultura e na arquitetura. Ao pensar Barcelona, logo pensamos em Gaudí, Picasso e Miró que contribuíram para que esta se tornasse uma cidade vibrante, colorida e repleta de monumentos, mas Barcelona também é exemplo de desenvolvimento e planejamento urbano, e deu importantes saltos evolutivos com as Exposições Universais, com as Olimpiadas de 1992 e o Fórum Universal das Culturas de 2004, que atualizaram e expandiram a cidade de Barcelona,  até hoje um modelo de urbanismo para o mundo.

Em maio de 2017, durante a Feira Construmat, Barcelona viverá também uma semana bastante singular: a Architecture Week, que acontecerá em paralelo à feira, com conferências, debates, roteiros arquitetônicos exclusivos e visitas a empreendimentos.

Nossa delegação visitará a feira Construmat, e participará de visitas técnicas exclusivas, caminhadas comentadas e muitas visitas a importantes empreendimentos na cidade. Sempre com acompanhamento de profissionais arquitetos com profundo conhecimento da cidade, em um programa que vai otimizar o tempo de todos de modo a aproveitar tudo que haverá de melhor para ver e fazer na Architecture Week e na Construmat.

Participe conosco deste programa que vai muito além do convencional e propõe um olhar técnico e diferenciado sobre o desenvolvimento urbano de Barcelona, passando por todos os seus períodos históricos através de suas construções.

Programa Preliminar

21/05 (Domingo): Em horário oportuno, encontro no aeroporto Internacional de Guarulhos e embarque com destino a Barcelona com conexão em Madrid.
22/05 (Segunda): Chegada em Barcelona pela manhã. Transfer para hotel, acomodação. Tarde e noite livres para descanso. À noite, chegada do grupo Missão Japão que vai se juntar á delegação.
23/05 (Terça): Café da manhã no hotel. Saída pela manhã para city tour de apresentação da cidade. No final da tarde, visita técnica a um escritório e obra local.
24/05 (Quarta): Café da manhã no hotel. Dia dedicado à BB Construmat. Saída em metrô para visita à feira. No final da tarde visita técnica com saída a partir da feira.
25/05 (Quinta): Café da manhã no hotel. Dia dedicado à BB Construmat. Saída em metrô para visita à feira. No final da tarde visita técnica, saída a partir da feira.
26/05 (Sexta): Café da manhã no hotel. Dia dedicado à visitas guiadas em Barcelona. Utilizaremos transporte público e visitaremos importantes obras modernas e contemporâneas na cidade de Barcelona.
27/05 (Sábado): Café da manhã no hotel. Check out e dia livre em Barcelona. Em horário oportuno, transfer para aeroporto e embarque para São Paulo com conexão em Madrid.
Chegada em São Paulo domingo de manhã.

O que está incluído TERRESTRE COMPLETO:
·         05 noites de hospedagem no hotel H10 Itaca ou similar com café da manhã e taxas.
·         City tour privativo de 6 horas em Barcelona com guia local
·         Ingresso para a feira Construmat, visita acompanhada e recepcção da delegação na feira
·         Visitas técnicas guiadas conforme roteiro
·         Transporte Aeroporto / Hotel / Aeroporto em Barcelona
·         Seguro de viagem com cobertura global de US$ 50.000,00
·         Acompanhamento de arquiteto especialista durante toda a programação de visitas para grupos de 15 pessoas ou mais;
·         Acompanhamento e suporte Arqtours desde o Brasil, durante todo o programa, para grupos de 20 pessoas ou mais;
·         Material de apoio apostila A5 exclusiva Arqtours com informações sobre as cidades e obras visitadas.

O que não está incluído:
  • Taxas de embarque
  • Ingressos de museus e atrações turísticas
  • Passes de ônibus ou metrô
  • Almoços e jantares
  • Despesas Pessoais extras
  • Tudo que não constar como incluído.
Investimento:
TERRESTRE COMPLETO por pessoa em apto duplo
EUR 1.160,00
Entrada de 35% e saldo em 4 vezes no boleto. Último boleto para 30 de Março
AÉREO voando IBERIA a partir de São Paulo**
Consulte-nos para saída de outras capitais, além de São Paulo.
a partir de US$ 998,00 + taxas de embarque (valor sujeito a alteração sem aviso prévio. Cotado em 22 de novembro. Sujeito a alteração no ato da reserva)

(*valor sujeito a alteração sem aviso prévio. Cotado em 22 de novembro. Sujeito a alteração no ato da reserva. Aéreos serão solicitados individualmente e sujeitos a tarifa do dia. Confirme sua participação em outubro para garantir boas tarifas)
Opções de parcelamento de aéreo em até 10 vezes, com entrada de US$ 200,00.
Confirmação de valores e disponibilidade mediante solicitação de reserva com o envio de formulário preenchido
 
OBS: São apenas 20 vagas para este programa nestas condições. Para confirmação de sua participação, é necessário o envio de formulário preenchido e assinado.  Com o recebimento do formulário, enviaremos os valores de fechamento ao câmbio do dia, com a sua confirmação de reserva.

Para solicitação de formulário de adesões e reserva de vagas:



Meninos eu vi...


...verdes montanhas e picos nevados, planaltos brancos, centrais e chapados.

Desertos, dunas, oásis, areias... oceanos e mares de todas as cores, temperaturas e muitos, muitos sabores.

Campos e mais campos...de lavandas, de tulipas, de parreiras, de girassóis. Campos Elíseos e campos de concentração...

Noites frias, noites quentes. Chuva, vento, neve, tempestade, sol, calor... pouca ou muita umidade.
Ilhas de calor. Ilhas de sucesso. Ilhas naturais e arquipélagos artificiais. Em uma, a gruta é azul, na outra as árvores tem 50 metros e são surreais.

Lagos. Grandes lagos. Muitos lagos. De Como, de Garda ou Maggiore...cinco terras e muito mais terras...habitadas, povoadas, cultivadas : Terras compradas, terras herdadas e terras conquistadas.

Nascentes, cachoeiras, cataratas daqui e de lá, quedas d´água, show das águas, dança das águas e muitas trombas d´água.

Praias de pedra, de areia grossa, areia fina. Praias na cidade e praias na piscina. Praias de gente fina...desertas, da moda, do esporte...

Praias do mar de dentro e de fora...praias com tudo dentro e com tudo de fora.

Canais abertos e fechados, navegáveis ou não, canais em holandês, em francês, em inglês ou alemão. E aqueles que poderiam ter sido, já foram ou não são...


... meninos eu vi...


... meninos eu vi... as arquiteturas do mundo....a arquitetura do triunfo, a arquitetura do amor, a arquitetura da guerra e do louvor.

Arquitetura do espetáculo e arquiteturas espetaculares. Templos, mesquitas, igrejas, torres e arranha-céus sem fim.

Empilhando gente. Empilhando sonhos.

Preservando o passado. Vivendo o presente. Projetando o futuro.

Casa rosada, branca ou vermelha, das rosas ou la pedrera.

Casa bonita, casa grande. Na ladeira, na praça ou no mar. Casa no anexo. Secreta. Muita história pra contar.


Museus, museus e museus. Museus que conservam o antigo. Museus que apresentam o novo. Museus que fazem rir, pensar ou se emocionar. Museus que fazem chorar. Museus que são obras de arte por dentro e por fora. Museus transformadores. Enriquecedores.

Trens, aviões, ônibus, navios, barcos e balões. Gente indo e voltando. Gente procurando, gente perdendo e gente encontrando. 

Culturas, sabores, cores e valores.

Países fechados, países multiculturais. Lindas obras do homem, lindas obras naturais...

Meninos eu vi. Meninos eu vivi. Meninos eu aprendi.


by Quel Palhares

Breve poema etílico

Na movida uma sangria

o Malbec traz bons ares

margem esquerda Kir Royal aperitivo

de bar em bar Hemingway sempre é um atrativo

pra quem gosta de maçã, de manhã é Bellini e à noite Dry Martini...

... cansada de rimar, na verdade eu quero é brindar,

pois a noite, caros amigos,

a noite sim é uma Crianza!


(para um bom entendedor meia taça basta!)



Gostaram?


by Quel Palhares


domingo, 9 de outubro de 2016

Academia de Ciências da California



O devastador terremoto de 1989 ocorrido em São Francisco danificou severamente o antigo edifício da Academia de Ciências da Califórnia, no Golden Gate Park, então com 158 anos de uso, o que deu oportunidade à organização de recomeçar. Dez anos foram necessários para criar um super-eficiente novo edifício que inclui um aquário, um planetário e um museu de história natural, além de um centro de pesquisas de classe internacional. 



Em 2008 foi inaugurado o novo prédio, um marco da Arquitetura Sustentável, certificado LEED Platinum.


A Academia de Ciências é o maior edifício público do mundo certificado LEED Platinum e também o primeiro museu do planeta a alcançar este nível da certificação. Em 2011, o edifício passou a ser também o único edifício duplamente certificado LEED Platinum dos EUA e o maior do mundo.





Foto: Raquel Palhares. 

Tirada do alto do mirante e torre de observação do De Young Museum. 






Fotos: Raquel Palhares 




A primeira certificação foi conquistada com base no excepcional projeto do edifício e sua construção, LEED NC (New Construction). A segunda certificação LEED Platinum foi obtida segundo o LEED EB-OM, para operação e manutenção, categoria que reconhece incríveis estratégias adotadas para garantir que cada aspecto da operação diária do museu se mantenha o mais eficiente possível.


Nesta nova certificação, obtida já no formato da versão 3 do LEED, lançada em 2009, dos 80 pontos possíveis, a Academia recebeu inéditos 82 pontos por ter alcançado marcas máximas em vários créditos relacionados a Espaços Sustentáveis, Eficiência no uso da Água, Energia e Atmosfera, Materiais e Recursos, Qualidade ambiental Interna e Inovações no Design.


Por estes e outros aspectos, é considerado uma “obra prima da Arquitetura sustentável”, projetada pelo escritório do arquiteto italiano Renzo Piano, tendo com consultoria, dentre outros, a ARUP. 


Cada aspecto do edifício reverencia os recursos naturais: do vidro de piso teto na fachada que ilumina até 90% do interior naturalmente ao isolamento térmico de algodão feito de jeans reciclado. O projeto conserva duas grandes paredes da construção original de 1934 e abriga um planetário, uma floresta tropical e um aquário além de diversos espaços de exposição. O planetário e a grande bolha que contém a floresta tropical compõem as duas grades esferas que dão forma ao peculiar telhado verde, que por sua vez dialoga com a paisagem ao redor.






Na cobertura, a vegetação nativa não requer cuidados especiais ou irrigação frequente. O local não é completamente aberto à visitação justamente para permitir a atração de aves e outras espécies locais. Apenas um pequeno terraço é acessível ao público, de onde se pode ter uma visão bem clara da arquitetura da cobertura.


A Arqtours já visitou a Academia de Ciências em três oportunidades diferentes, conduzindo Missões Técnicas em 2011, 2012 e 2016.

Confira o video no link:
https://www.facebook.com/raquel.palhares.73/videos/1483627338319448/?l=7231422204857964877




Singapura: From a Garden City to a City in a Garden

ParkRoyal Hotel e seus "skygardens"
Parte das estratégias do governo de Singapura para trazer mais qualidade de vida à cidade, com mais espaços verdes de lazer, pode ser resumido no slogan em inglês por eles utilizado: “from a Garden City to a City in a Garden”.

A proposta inicial era criar espaços verdes para o lazer aumentando ainda mais a qualidade de vida dos moradores e reduzindo as ilhas de calor da cidade, tudo isso de forma muito integrada, colocando a cidade dentro de um jardim para que a população se aproprie disto.
A cidade possui espaços e jardins impressionantes, de criatividade incrível, e a vegetação transborda também pelas as edificações. Normativas claras e rigorosas impostas aos empreendedores e muitos incentivos para retrofit de edifícios antigos fazem hoje de Singapura uma cidade literalmente verde. Em todos os sentidos.

Com um clima tropical e úmido semelhante ao nosso, impressiona pela vegetação abundante em seus edifícios e parques e pela excelente qualidade de vida urbana. Uma cidade bem planejada, limpa e ultra disciplinada que valoriza o elemento humano e tira muito proveito do seu próprio clima, que ao invés de gerar desconforto, pelo contrário, encontra na vegetação que cresce naturalmente uma maneira de criar ambientes ricos em conforto térmico e edifícios impressionantes, verdadeiras montanhas vegetadas na cidade. São fachadas verdes, tetos jardim, muros, jardins. A vegetação está presente o tempo todo. 
Impressionante projeto das estufas do Gardens by the Bay,
vista do alto do hotel Marina Bay Sands



Torres de escritórios, edifícios residenciais, todos com vegetação exuberante em suas fachadas, em seus balanços em andares superiores, nos telhados, fazem com que a superfície da terra suba pelos prédios, transformando-os em grandes montanhas verdes.
Capita Mall e seus terraços vegetados



“Edifícios jardins” fazem parte da política e das práticas construtivas de Singapura, áreas verdes em condomínios e edifícios altos são obrigatórias, segundo políticas sempre focadas em saúde e meio ambiente como componentes chave necessários para a saúde de uma cidade densamente ocupada. A cidade tem a obrigação de fornecer áreas verdes, e misturando a natureza na paisagem urbana, ajuda a suavizar a imagem de alta densidade de edifícios. Esta estratégia de vegetação penetrante, além dos edifícios, inclui parques e atividades sociais e comunitárias ao ar livre.













Capita Green, torre de escritórios de 40 andares, projeto de Toyo Ito, que incorpora vegetação em toda sua fachada.  

Singapura é uma cidade coberta de verde. O que a torna não somente esteticamente agradável como também melhora a qualidade do ar e reduz a sensação de calor do sol tropical.
Delegação ArqTours em Missão a Singapura, setembro 2015. 
Em visita a um dos edifícios de moradia de estudantes da 
Nanyang Technological University




















Nós, arquitetos e urbanistas brasileiros, temos muito que aprender com a história recente desta cidade que soube se desenvolver em um piscar de olhos e hoje é sinônimo de sucesso e prosperidade. Nossos climas são muito parecidos e algumas lições importantes podem ser tiradas do exemplo de Singapura. Acho que a principal delas é colocar as pessoas em primeiro lugar.

 
Raquel Palhares é Arquiteta e Urbanista, dirige sua consultoria de viagens ArqTours, organizando Missões como esta para profissionais de arquitetura e engenharia em todo o mundo, dispostos a conhecer e estudar casos de sucesso de cidades e empreendimentos, aprimorando seus conhecimentos, suas habilidades e sua bagagem profissional. As fotos deste post são todas de sua autoria.

"California Dream" reinterpretado


No extremo oeste do continente americano, São Francisco sempre foi um lugar diferente. A sua identidade é única e em nada se compara a outros grande centros inclusive dentro do próprio estado da Califórnia, como Los Angeles, ou San Diego. 
Isso se deve muito à sua população mista, composta por imigrantes de todas as partes do mundo e de vários outros lugares dos Estados Unidos.
Mais uma característica unica de São Francisco: 
 escadarias, ou “steps”, substituem as ruas nas regiões mais ingrimes, 
criando espaços agradáveis como pequenos jardins, 
caminhos vegetado,  além de vistas e perspectivas da movimentada cidade. 
foto: Raquel Palhares   
Até a metade do século XIX, a cidade esteve bastante isolada, pois era difícil chegar a São Francisco (até hoje acho super longe!). Mas após 1849, com a Corrida do Ouro, São Francisco cresceu rapidamente.
A população inicial veio de algum outro lugar: Espanha, Inglaterra, Irlanda, Italia, China, Filipinas, México e América Central, e de outras partes dos Estados Unidos, em busca do "California Dream", o sonho americano de ir para a Califórnia, encontrar ouro e enriquecer.
Tantas pessoas com suas individualidades e uma grande diversidade étnica, levou a um grande respeito às diferenças e uma cultura muito mais abrangente.
Uma cidade que se desenvolveu incluindo e respeitando diferenças, criando um ambiente propício à tolerância e liberdade de expressão. Com forte histórico de ativismo político, foi o local da fundação das Nações Unidas em 1945, foi epicentro do movimento hippie e da geração beat, palco de inflamadas manifestações pacifistas e pelos direitos civis.
Mesmo depois do advento da Ferrovia Transcontinental, e a facilidade de se viajar por ar a partir dos anos 60, São Francisco manteve-se única, um lugar afastado das mais convencionais culturas americanas, com uma sociedade multi
Em seu currículo, São Francisco é apontada também como a cidade que pela primeira vez defendeu casamentos homossexuais e onde, em 1978, a primeira bandeira de arco-íris, símbolo do movimento LGBT, foi alçada e trazida a público.

Foi a primeira cidade do planeta a proibir o uso de sacos plásticos não recicláveis e brinquedos que contenham produtos químicos e 17% da área total da cidade é reservada a parques e espaços verdes.

Vista do alto da Coit Tower, skyline de San Francisco.
Foto: Raquel Palhares

Com esta personalidade tão forte, São Francisco sempre buscou olhar para fora, atenta para o que acontecia de mais inovador e ousado no mundo e trouxe isto para a sua história e para a sua arquitetura. Ao longo do tempo, várias vezes a cidade buscou inspiração para sua arquitetura em seu clima, em seus recursos naturais, em sua topografia, respeitando a evolução econômica e sua sociedade. Os novos edifícios, as novas tecnologias e a arquitetura do século XXI continuam este debate. Os arquitetos da cidade, que sempre buscaram parâmetros na natureza e em seus recursos e no que se fazia de mais vanguardista  e inovador no mundo, sempre estiveram antenados para o momento histórico presente. E assim, até hoje, São Francisco continua a se projetar para o mundo como uma cidade diferente e de ponta.
Hoje a cidade de São Francisco é líder em empreendimentos certificados LEED nos EUA. Em toda a Bay Area, há mais de 700 processos de certificação LEED em andamento (mais do que em todo o Brasil).
A alta densidade urbana, em uma cidade compacta, onde pouco mais de 800mil habitantes vivem em 122km2 com um eficiente sistema de transporte público, favoreceu a sustentabilidade urbana, a reciclagem de resíduos (obrigatória por lei desde 2001) e a compostagem.

Delegação Missão Técnica ECOBuilding em São Francisco,
Arqtours, realizada em outubro 2012
A cidade abriu uma grande linha de financiamento para a produção de painéis solares, turbinas eólicas e para a melhoria da eficiência energética e hoje existem mais de 125 mil vagas de empregos públicos e privados “verdes” na cidade.
Não foi sem motivos que São Francisco foi eleita a cidade onde menos se desperdiça nos Estados Unidos, já que seus habitantes costumam, por exemplo, desligar as luzes quando não utilizam os cômodos e boa parte dos táxis são carros híbridos ou alimentados por biocombustíveis.
São Francisco tem uma sociedade consciente, natureza presente, boas iniciativas em benefício do meio ambiente.
Delegação Misão Técnica GreenBuild em São Francisco,
Arqtours, realizado em setembro 2016
Seus planos e suas diretrizes apontam para um futuro cada vez mais consciente e cada vez mais verde.

Talvez esta deva ser a reinterpretação do “California Dream” para o século XXI ...

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

O valor do sorriso

Caros colegas arquitetos, que cara vocês acham que deve ter uma clínica odontológica do século XXI?

Como criar um ambiente confortável que inspire confiança, reduza a ansiedade e faça com que as pessoas praticamente esqueçam que estão em um consultório odontológico?

Muitos novos consultórios vem se livrando das paredes brancas e das salas de espera monótonas repletas de revistas velhas. Aqui no Brasil  há bons designers de interiores e arquitetos especializados neste mercado fazendo projetos interessantes que fogem ao convencional, mas o projeto mais bonito que já vi para uma clínica odontológica fica em Berlim.


Visitei recentemente esta clínica e spa odontológico na Alemanha, chamada KU64, que ocupa dois andares de um prédio antigo, no número 64 da elegante e bem frequentada Kurfurstendamm, a “Champs Elysees” de Berlim, uma avenida repleta de boutiques de grife, hotéis estrelados e bistrôs com cadeiras na calçada ao melhor estilo parisiense.

O projeto desta clínica, assinado pelo escritório GraftLAB, em nada se parece com uma clínica odontológica. Nem o cheiro de consultório de dentista tem.

Os interiores em dry wall curvado fazem desaparecer cantos de paredes e integram o ambiente do piso ao teto de uma forma fluida que provocam este efeito de 3D como se estivéssemos em meio a dunas de areia ou entrando em uma praia. Tudo em tons de amarelo, conseguido através da pigmentação de um selante de poliuretano que foi aplicado sobre todo o dry wall. 

O arquiteto Lars Kruckeberg do GraftLAB define o conceito central deste projeto com a palavra “dunescape”, fazendo referência a paisagens de praia e dunas e areia como forma de “escapar” da ansiedade que gera uma visita ao dentista: sentar na cadeira do dentista como quem senta em uma espreguiçadeira de praia.

O ambiente com estes dry walls tem um toque futurista e inovador e cada ângulo que se olha traz uma novidade, uma nova perspectiva, um novo detalhe, como por exemplo é possível ver de certo ângulo uma figura humana se formar a partir de pontos brancos estrategicamente colados sobre o dry wall. Algumas paredes internas vegetadas criam uma combinação muito agradável com os corredores amarelos e trazem vida, humanizando o espaço com as suas plantas.

Móveis em tons bordô fazem o contraponto perfeito com o amarelo do “piso-parede-teto”. Virei fâ deste projeto e deste escritório desde que visitei uma outra obra deles com este mesmo conceito do dry-wall curvado, o Hotel Q!, também em Berlim. (assunto para outro post futuro).

Na sala de espera, integrada a um pequeno terraço com ares de praia, sofás e confortáveis espreguiçadeiras criam um ambiente muito aconchegante. Uma lareira suspensa, presa ao teto no centro da sala de espera, foi desenhada especialmente para este projeto pelo escritório. O Sr. Petros Prontis, Marketing e Comunicações da clínica, nos confessou que já houve caso de pacientes irem até lá mesmo sem ter consulta agendada somente para passar algum tempo no sofá, tomar um café e ficar consultando a internet ou apenas relaxando.


Na espera das crianças, aconchego e diversão tiram o foco de atenção das “questões dentárias”: sofás feitos de bichinhos de pelúcia, brinquedos interativos, cabana, túneis e escorregadores que mais lembram um buffet infantil em dia de festa do que um dentista.

Nos consultórios propriamente ditos, não há como fugir do elemento central: a temida cadeira e seus apetrechos e motorzinhos, mas o ambiente é tão agradável, com janelas voltadas para fachada sul que deixam entrar luz natural e proporcionam vistas da cidade, que os pacientes ficam bem relaxados, quase numa cadeira de praia. O consultório infantil foi decorado com motivos espaciais, incorporando a temida cadeira ao tema, como se ela fizesse parte de uma nave espacial e no teto, telas de TV embutidas distraem os pequenos.

Arq. Raquel Palhares com o arq. Lars Krückeberg em Berlim, 2011.
Os arquitetos criaram outros espaços incríveis, como uma sala de escovação com uma enorme cuba central branca maravilhosa e  torneiras pendentes incríveis, enfim, o projeto todo é verdadeiramente cuidadoso, inclusive na comunicação visual, nos banheiros, corredores, copa e cozinha dos funcionários. Um projeto diferenciado e muito criativo.


Um projeto tão diferenciado e exclusivo só foi possível graças à vontade de todas as partes, principalmente dos clientes (um grupo de 8 dentistas com mentalidade jovem dispostos a inovar) de criar ambientes que fizessem com que a ida ao dentista fosse mais agradável. 

Desta forma, eles seguramente puderam realizar um outro sonho de todo dentista: ver seus pacientes sorrindo!



A ArqTours esteve em visita técnica ao KU64 em duas oportunidades, como parte da agenda da 
Missão Alemanha AsBEA-RS realizada com exclusividade para esta entidade em 2011 
e novamente durante a 
III Missão ArqTours e Ecobuilding Alemanha, realizada em Maio de 2015.









terça-feira, 22 de setembro de 2015

Pérolas do Deserto

Imagine um empreendimento de 2.500 hectares construído para abrigar atividades de lazer e entretenimento e criar um novo foco de atração de turistas de todo o mundo com praias, hotéis, resorts, marina, spa, parques temáticos, campo de golfe, shopping centers, etc. Agora imagine uma ilha. Uma ilha em um lugar onde há sol e altas temperaturas o ano todo e as chuvas são praticamente inexistentes.

Finalmente some a tudo isso a adrenalina e velocidade das corridas automobilísticas e o luxo associado a uma das marcas de carro mais desejadas de todo o mundo.

Esta “ilha da diversão” existe e se chama Yas Island. Fica nos Emirados Árabes, pertinho de Abu Dhabi e de Dubai e foi inaugurada em 2009.

Yas Island é uma ilha artificial e custou cerca de 40 bilhões de dólares. Foi Yas Island que projetou Abu Dhabi para o mundo. Yas Island e o hotel Yas Viceroy ficaram mundialmente conhecidos em 2009, ano de sua inauguração, durante o primeiro Grande Prêmio de Abu Dhabi de Formula 1, quando o mundo todo pode assistir e ver imagens impressionantes do circuito de Abu Dhabi e do Yas Hotel.

O autódromo Yas Marina Circuit, onde acontece o Grande Prêmio de Fórmula 1 de Abu Dhabi, foi desenhado por um conceituado arquiteto alemão, Herman Tilke, especialista no assunto, que assinou também outros conceituados circuitos como o de Singapura e o do Bahrein. A ideia de entrar para o calendário oficial da Fórmula 1 estava intimamente ligada ao desejo de criar também um destino turístico requintado, associado à imagem de glamour e exclusividade das corridas de Fórmula 1.

Em 2010, seguindo a temática das corridas, foi inaugurado o parque temático Ferrari World, com uma cobertura “vermelho Ferrari” com mais de 200.000 m2 que parece um “polvo” e ostenta o logotipo gigante da marca italiana de automóveis.

Recentemente, em 2013, foi inaugurado também um enorme shopping center, o Yas Mall, e um parque aquático temático, chamado “Pérola Perdida”, cujas atrações recontam as origens históricas dos Emirados, como a pesca e o comércio de pérolas e pedras preciosas. A ilha possui também um clube de golfe, diversos hotéis, resorts e a Yas Marina, com duas grandes áreas para cerca de 160 iates de até 66 metros de comprimento e um Iate clube. Bares e restaurantes nos hotéis e na marina e enormes espaços fechados para shows garantem também diversão noturna na ilha.


Mas o destaque principal é o Yas Viceroy Hotel que se destaca por sua implantação, praticamente dentro do autódromo e anexo à marina. A arquitetura do hotel, projeto do escritório Asymptote, impressiona. Por dentro e por fora. A planta em T “abraça” uma das pistas do autódromo e passa com uma ponte em aço por cima dele, para que todos os apartamentos desfrutem vistas privilegiadas do circuito e do entorno.

A estrutura da cobertura, que cumpre a função de proteger as fachadas do sol, também faz um movimento de “abraçar”, envolvendo todo o edifício com uma delicada pele curvilínea de forte impacto visual. É um espetáculo a parte, tanto de dia quanto à noite.

Essa pele que envolve o hotel é composta de pequenas estruturas de vidro fixas que formam uma malha, chamada “gridshell”. A imagem do hotel, tão intimamente ligada à do circuito, foi o que tornou icônica a imagem do complexo de Yas Island em 2009 e atraiu a atenção do mundo.


O design de interiores do hotel segue a temática das corridas, com o piso marcado por linhas ora curvas, ora retas que remetem ao circuito. Diversos elementos da decoração remetem ao “gridshell”, como biombos, cadeiras etc.

É um projeto verdadeiramente poético. Sua forma orgânica, leve e envolvente e o dinâmico show de luzes coloridas em LED´s à noite ajuda a compor ainda mais o espetáculo que é esta arquitetura.

Em setembro de 2015, a ArqTours teve o privilégio de visitar as dependências do hotel Yas Viceroy durante a Missão Técnica Singapura + Emirados Árabes e pudemos ver de perto esta pérola da arquitetura contemporânea.

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Casual Dining Experience – Phil´s Fish Market, Califórnia

Como todos sabem, o meu ganha-pão e o sucesso de minha agência de viagens, Arqtours, está intimamente ligado ao desenvolvimento de roteiros de viagens especiais com teor e visitas técnicas de arquitetura, sempre ultra recheados de programas diferentes, dicas imperdíveis que fogem dos pontos turísticos convencionais e que acrescentam um algo a mais a cada viagem realizada.
Pois bem.
Agora, em julho passado, o desafio foi montar um roteiro mais que especial para clientes mais que exigentes e atentos: toda a minha família na Califórnia!
Tentando de todas as formas superar o velho ditado sobre a “casa de ferreiro”, criei um roteiro mais que especial. Começamos por São Francisco e fomos descendo: Monterey, Carmel, as aclamadas milhas de Pebble Beach, todo o caminho e as paisagens do Big Sur (inesquecível!), Los Angeles com suas praias e atrações malucas, culminando em Ananheim, terra natal do famoso ratinho das orelhas redondas.
No roteiro, um pouco de tudo: cultura nos museus de São Francisco, diversão a altura dos baixinhos e dos altinhos na Disney, Universal e no Aquário de Monterey e como não poderia faltar, muitas compras nos vários outlets e grandes supermercados pelos quais passamos (tudo dentro do roteiro e do cronograma!!). Sempre que possível colocava alguma refeição num local diferente, para fugir dos inevitáveis sanduíches de fast foods, dos Starbucks e Olive Gardens da vida...observando apenas que não tenho absolutamente NADA contra o Olive Garden....aliás, adoro, e este lugar já me salvou muitas vezes nos “States”. Comida boa, tem salada, preço justo e “kids friendly”. Tudo que se procura numa viagem exatamente como esta que estávamos fazendo.
E foi procurando por lugares assim: que aceitassem bem os baixinhos e tivessem um menu legal para todos, que descobri um dos grandes achados desta viagem: Phil´s Fish Market & Eatery. Melhor noite casual, sem dúvida.
Não está no ZAGAT. Não está no Michelin. Encontrei a dica em sites locais, onde moradores da região recomendavam, e depois confirmei a informação numa “fonte segura”(!!!): nas redes sociais, onde estavam falando muito bem deste lugar, combinando de se encontrar lá, de ir com a família, essas coisas....assim, mais ou menos como quando a gente combina o chope ou o pastel de sábado pela manhã, sabe? E eu fui na deles....
O lugar fica escondido, local um tanto deserto, na praia, em Moss Landing, e apesar de já ser quase em Monterey fica longe de tudo. Chegar até lá foi fácil graças a Mathilda (apelido que as crianças deram ao GPS), mas exigiu planejamento prévio, já que estávamos neste dia saindo de São Francisco em direção a Monterey e o restaurante fica um pouco antes de chegar na cidade, e eu queria muito chegar lá  antes do por do sol, para que eles pudessem ter esta experiência de ver o sol se por pela primeira vez nas águas do Pacífico (e também porque o restaurante fecha às 9... Mania de americano de jantar cedo...)
Na praia, pé na areia mesmo, e é um mercado de peixes frescos também. Na entrada, pela peixaria, frutos do mar e peixes no gelo, lagostas e caranguejos vivos em grandes tanques. Ma beleza, para quem aprecia, como eu.
Depois, um pequeno bar e chega-se então o pequeno restaurante, “Eatery”,  metade fora e metade dentro da área da “peixaria”.
Piso desgastado de madeira, mesas com bancos ou cadeiras também de madeira, tudo muito simples e muito rústico, sem frescuras. O menu é uma mistura de comida mediterrânea/ italiana com várias boas massas, tudo com muito “seafood”. Delícia!
A especialidade é o Cioppino, espécie de ensopado de peixe e frutos do mar, que pode ser servido num prato fundo como uma sopa ou dentro de um maravilhoso pão, parecido com um pão italiano redondo, chamado Sourdough Bread, tem muito na Califórnia. A verdade é que as opções são muitas e as porções são imensas. Para ter idéia: tem um balcão só com embalagens descartáveis de todos os tamanhos e com todos os “amarrilhos” necessários para pegar a vontade e levar para casa tudo o que sobrar.

 Você escolhe os pratos no extenso menu, pega a fila do caixa, faz o pedido, paga e recebe um número para colocar sobre a mesa e esperar, além do ticket para pegar as bebidas no bar. Pegamos nossas bebidas e fomos procurar uma mesa.  A esta altura, as crianças já estavam se divertindo, e caminhando na praia ali logo em frente.
A espera foi também maravilhosa: música ao vivo, com uma banda de senhores sessentões animadíssimos tocando Rock and Roll das antigas para uma plateia tão animada quanto eles próprios. Parecia que todos se conheciam. Estavam no quintal de casa, ou melhor, na praia...  Ora ou outra, os cantores “abriam o microfone” e se revezavam com alguns fregueses mais entusiasmados e muito bem afinados por sinal, e até alguns garçons colaboraram cantando em espanhol. Naquela noite, teve até uma canja de uma menininha de uns 6 aninhos que corajosamente agarrou o microfone e cantou musiquinhas tipo “Itsy Bitsy Spider” e foi praticamente ovacionada pelos próprios pais corujas  e por tantos outros papais e mamães que se identificaram, inclusive nós mesmos. Uma graça. Muito família.
Veja este videozinho meu, no You tube, clicando aqui
No corredor que dá para os banheiros, um mapa múndi com inúmeros daqueles alfinetes de cabeça colorida provavam que gente do mundo inteiro já havia estado lá (mesmo sem estar no Michelin...)
E assim, nossa noite rendeu. Muita musica, comida fresca e de primeira, primeiro por do sol sob o Pacífico e um bom acolhimento para as crianças. O melhor de tudo? As pessoas!!! Sem dúvida, a alma do lugar são as pessoas que o frequentam!!! E ali, isto ficou mais que evidente!!! É isto que faz o ambiente e isto é algo que Mastercard não compra...

Fica a dica:
Phil´s Fish Market - 7600 Sandholdt Rd, Moss Landing, CA 95039